domingo, 24 de outubro de 2010

Conhece-te a ti mesmo


Pensei esse texto a muito tempo, mas não conseguia escrevê-lo. Talvez por preguiça, talvez por alguma coisa que não sei definir. Esses dias, perdi meu rumo, me desconheci a face do que me aconteceu. Minha indiferença a quem estava ao meu redor foi grande, e vi que errei. Feio, muito mais do que podia imaginar.

As lágrimas tomaram seu lugar, em meio a conflitos internos. Desabafei com muitas pessoas, e talvez posso ter destruído muito mais que um coração, mas uma sincera amizade, enquanto tentava reconstruir, a força, um sentimento. Bom, porque estou contado isso? Pode ser desabafo, mas não é. Estou contando isso para que me conheçam. Para que eu mesmo saiba quem eu sou.

Meu nome é Daniel Mateus de Souza, tenho 18 anos e sou estudante universitário do curso de Direito. Vim do interior de Minas, de Lagoa da Prata, onde me fiz com os valores tradicionais familiares, passados também a religião cristã católica. Lá deixei alguns amigos, que me são importantes, e que me ajudaram a chegar em minha personalidade, apoiando no que podiam. Lá ficou a pessoa que amo, que fiz sofrer com palavras, quando as vezes o silêncio é mais adequado.

Resido em Belo Horizonte agora, capital maluca, que têm me mostrado muitas coisas, tanto para o bem, quanto para o mal, como diria meu professor. No mais, aqui comecei o meu futuro eu acho, e aqui tenho me metido nos mais sérios problemas. Pode-se dizer que você descobre quão complicada é a vida, quando realmente tem que se preocupar com ela, quando se está longe das facilidades, e longe de quem te dá forças e sustento.

Mas volto a minha pergunta, porque falo isso? Bom, não adianta nada às pessoas conhecer o mundo ao seu redor, sem conhecer a si mesmas, a seu interior. Viver à sombra de alguém, à margem da essência de outra pessoa, não é ser você; é apenas tentar reproduzir algo que já existe, é perder a condição de insubistituível.

Apesar de serem contra isso, não existe pessoa substituível. Existem bilhões de pessoas no mundo, mas cada qual com suas particularidades, cada qual com sua essência, com seu caráter e personalidade, com seus sentimentos, medos e sonhos. Nem dois gemeos univitelinos são iguais além de sua exterioridade física. Então, cada pessoa é especial em seu modo de ser, e ninguem substituirá você.

E onde chegamos? Vocês, leitores conhecem a si mesmo? Eu me expressei como Um Vendedor de Sonhos baseado no livro de mesmo nome. Comecei a escrever inspirado pela mesmo pessoa que já tratei aqui nas mais diversas vezes. Pela pessoa que me fez crescer como homem, pela pessoa que me despertou a chama da vida, e uma das que mais admiro. Eu sei o que sinto por ela, sei que sonho com ela, e sei que ela sabe disso.

Ainda não me conheço por completo, mas sei de algumas coisas, enquanto outras estou me esforçando para descobrir e aprender. Mas sei qual meu objetivo. Sonho me formar e entrar na carreira de magistrado como juiz. Acredito em amores verdadeiros e luto por um. Tento descobrir nas pessoas o que há de melhor, e nas situações alguma aprendizado, apesar de ter cometidos os mesmos erros anteriormente.

Bom, convido todos a conhecerem a si mesmos. Neste dia, começo minha jornada de auto-aprendizado, e chamo qualquer um que quiser saber um pouco mais de sua existencia a me seguir nessa empreitada. Vou tirar umas férias daqui, guardar algumas palavras para os momentos certos, e ver quais conclusões vou chegar. Espero amadurecer um pouco, chorar mais algumas lágrimas, apreciar alguns sorrisos e encontrar a felicidade no coração das pessoas que amo, especialmente no de uma.

Enfim, obrigado a todo e qualquer leitor que passou por aqui. O Vendedor de Sonhos Daniel se despede, talvez meio decaído, mas de cabeça erguida para lutar por valores, objetivos, conhecimento e por Você.

"O verdadeiro conhecimento vem de dentro." [Sócrates]

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Temos nosso próprio tempo...



Seu pensamento me volta à cabeça. Entre as horas do meu dia, sua imagem se revela sorridente. Nos meus sonhos eu te busco, enquanto me perco em nós dois. Queria apenas saber sentido de tudo isso, mas cada minuto vejo coisas que não esperava. Agora tudo parece como no princípio, bem antes de tudo o que  se passou.

Não sei se voltou a pureza ou a inocsência nossos corações, não sei se o tempo foi o grande amigo, ou se  simplismente ainda há muitas coisas que desconheço. O que sei, é que cada coisa tem seu tempo. Não se pode adiantar certas coisas, muito menos correr contra elas, às vezes não depende só de nossa vontade...

Percebemos que precisamos cultivar a paciência, aliada a esperança de alcançar os frutos que um dia plantamos. Acredito que podemos esperar perseverantes, que podemos lutar de verdade por pessoas e sonhos que realmente valham a pena. Eu aguardo isso, acreditando no sentimento que temos.

Espero esse dia chegar, quando verei você novamente. Quando nossos olhos, uma vez mais, se cruzarem. fazendo cresce o que plantamos em nossos corações. Espero, contando os segundos, o dia que poderei sentir de novo seu perfume, seu toque, seus cabelos, seu suspiro.

Aguardo a oportunidade de ouvir ser coração pulsando forte, de ver seu sorriso sincero, convidando ao silêncio que fala mais que mil palavras. Chamando o desejo de união, o fogo, e cumplicidade que um dia gerou laços entre nós...

Todos tem seu tempo, todos tem a sua vez... Você pode perseverar em seu caminho, até seu momento chegar, ou pode desistir no meio da jornada. Eu fiz minha escolha, seguir com meus sentimentos, seguir com você em meu peito, esperando chegar o seu tempo, junto ao meu. ^^

domingo, 3 de outubro de 2010

Um dia...



Bom, isso talvez seja uma resposta ao que comecei aqui atrás. Preciso dizer isso, pois estes dias me permitiram pensar inúmeras vezes sobre as mais diversas razões, consequencias, medos, anseios de amar. Não quero explicar apenas o que sinto, se o amor fosse passível disso, fosse algo que estava em um livro que te ensinasse como agir em cada situação, ele seria a rotina mais chata do mundo. Mas enquanto seres humanos, dotados de toda sorte de pensamentos, estamos sujeitos a incontáveis situações relacionadas a ele.

Um dia você aprende que amar é inevitável. Que por mais que você queira resistir, vai se apaixonar por alguém. E que provavelmente, uma vez na vida, você ainda vai cometer algum engano ou vacilo quanto a isso, afinal, não somos perfeitos (claro, pode ser que seja uma relação perfeita e nunca ocorra um problema, mas nem vou entrar nisso). Ultimamente vivi uma reviravolta nos meus sentimentos, confesso que não esperava tudo o que aconteceu. Eu acreditava que talvez as coisas fossem mais simples do que eram. Nesse momento,  descobri que o amor é complicado, é cansativo, é difícil, é caro. Você vai dispor de algumas coisas, alguns amigos, dos finais de semana livre e talvez das coisas que você gosta de fazer. Você aos poucos vai descobrir que vive em função da pessoa que ama. Mas não interpretem isso equivocadamente, sou um apaixonado de plantão também, a muitas formas de ser feliz, e vi que uma delas é amar de verdade quem lhe é importante, podendo fazer o que puder por ela.

Daí venho às minhas reflexões: o amor é egoísta? é invejoso? é maldoso?  Como se fala em matar por amor, em querer a pessoa só para si a todo momento? Como se fala em tentar separar alguém para tomar a pessoa que amada para si? Amor é muito mais que isso, é partilha, é entrega, é compaixão. Você não pode prender ninguém a si mesmo, e isso nem é bom. Você não pode esperar que tudo dependa de sua vontade. Mas você pode fazer sua parte, e amar de verdade. Você pode confiar, ter fé, acreditar que por mais barreiras que se ponha e por mais difícil  que pareça, um amor pode suportar qualquer coisa.

Muita gente aparece para aconselhar sobre isso ou aquilo (eu to sendo um), mas ouça seu coração. Se você ama alguém de verdade, você apenas quer a felicidade dessa pessoa. O amor é aceitação. O amor é capaz de suportar a dor, a tristeza, a saudade de dois corações. O amor pode ter seus defeitos, mas tem infinitas qualidades. Você pode ter medo de amar, de se apaixonar, mas se não vive o que sente, simplesmente, você é um mero pedaço de carne que acorda toda manhã, passa o dia, dorme, e levanta novamente. Se temos sentimentos, porque não os expressamos, porque não fazemos eles valerem? Porque não demonstramos nossa humanidade em lágrimas e sorrisos? Porque hoje, algumas vezes, os sorrisos são falsos e as palavras são da boca para fora?

Você já disse um "te amo" que soasse no seu coração? Que iluminasse tudo o que há dentro dele? Você já resolveu perdurar seus sentimentos de verdade? Mesmo que pareça bobagem ou que todo mundo fale contra? Mantenha a luz da esperança viva em você. Mantenha a chama do amor queimando em seu coração. Se encante com tudo que a vida oferece, poesia, música, flores, mas acima disso, se encante com as pessoas, se encante com as diferenças. Se você ama alguém de verdade, lute por ela como puder, faça suas próprias armas. O que importa não é só o beijo, não é só o abraço, é a presença, é a acolhida, a palavra sincera, o sentimento que os une. Se te disserem um dia para não acreditar nisso, bom, você poderá fazer sua escolha, mas também, você colhera os frutos dela. Se você está sofrendo por amar, saiba que aprende muito, ame incondicionalmente as pessoas, amores existem sim, você vai encontrar muitos, mas talvez poucos serão verdadeiros. Talvez apenas um você possa dizer que é o amor da sua vida, mas só porque ainda não achou, não quer dizer que ele não esteja dando sopa por aí.

E aí, o que vai fazer com ele? Vai deixar ele escapar? Se é algo mutuo, vai deixar de fazer tudo por ele? O que você faria? Você sofreria por ele, para ter alguns momentos, alguns minutos, algumas boas lembranças? Você não tem medo do arrependendimento de deixa-lo passar pela sua vida sem fazer nada? Você tem medo da solidão que possa chegar um dia pelo simples descaso?

Viva o seu amor, mas não deixe de viver sua vida. Sinta a paixão, mas não deixe de lembrar que o sol nasce a cada manhã. Se entregue de verdade ao que sente, mas não esqueça que você tem valor próprio. Ame a si, e tenha condição de amar seu semelhante. Ame sua capacidade de sentir, e poderá demonstrar o quanto alguém é especial e importante em sua vida. E siga, siga em frente, não desvie de seu caminho. Aquilo que você planeja, faça. Suas palavras, cumpra. Faça o que puder, confie e acredite nesse sentimento que move o mundo. Acredite que amores existem, talvez não como nos contos de fadas, mas existem sim.

Você pode fazer como quiser, todos tem o direito de escolher. Eu fiz minha escolha, me apaixonei, mas agora, não vou parar. Escolhi seguir em frente, não abandonar meus sentimentos nem me entregar ao medo. O que pode vir, não está previsto, e espero que não esteja. A graça da vida é fazer o impossível, é arriscar, é sentir. Sinta com amizade, sinta com a cumplicidade, sinta do jeito que quiser. AME.